Papo de Valor

Fluxo de caixa empresarial – Um guia completo sobre o assunto

Entre as ferramentas de gestão de uma empresa, o controle do fluxo de caixa certamente é uma das mais importantes por inúmeras razões.

No entanto, acreditar que esse monitoramento deve ser realizado apenas para o curto prazo costuma ser um erro comum, que se não analisado no momento certo, pode colocar a sua empresa em alerta.

Afinal, o fluxo de caixa ideal é capaz de projetar todas as operações contábeis de uma organização, além de fornecer informações essenciais para seu crescimento.

Por isso, a Papo de Valor preparou no artigo de hoje, um conteúdo completo sobre o conceito do fluxo de caixa para te ajudar na organização empresarial de uma maneira menos complicada.

O que é fluxo de caixa empresarial?

O fluxo de caixa empresarial é o processo de lançamento das entradas e saídas de uma empresa.

Com essa ferramenta, é possível realizar o controle do dinheiro, dos recursos, das receitas e das despesas de um negócio.

Esse monitoramento também realiza projeções e análises com base nas informações obtidas através do fluxo.

Isso porque todas as movimentações da empresa devem ser registradas, por menores que sejam. Recebimentos de clientes, fornecedores, custos variáveis e fixos. E, com esses resultados, o empreendimento ganha embasamento real para se organizar da melhor forma possível.

Qual a importância do fluxo de caixa?

Antes de mais nada, controlar a entrada e saída dos recursos é essencial para garantir a saúde financeira da empresa.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae em 2017, a falta de planejamento financeiro é uma das principais causas de mortalidade de empresas no Brasil.

Portanto, podemos dizer que no curto prazo, o fluxo de caixa permite uma melhor gestão das receitas e despesas, o que facilita o monitoramento da contabilidade e o cumprimento de obrigações fiscais.

Já quando falamos de um médio ou longo prazo, esse recurso possibilita uma série de benefícios para o empreendimento. Por exemplo, com a aplicação de maneira correta, você conseguirá fazer uma projeção do caixa da empresa, sabendo o que esperar e qual o cenário da sua empresa de maneira visual.

Tipos de fluxo de caixa

O fluxo de caixa empresarial permite o acompanhamento em tempo real de uma série de informações essenciais para a expansão do seu negócio.

Para facilitar a tomada de decisões e planejamento financeiro estratégico, algumas variações foram desenvolvidas para que pudessem ser aplicadas de acordo com a maturidade da empresa.

Assim, é possível utilizar essa ferramenta para objetivos mais específicos, mantendo a organização das movimentações de cada área.

Projetado

Como o nome indica, o fluxo de caixa projetado atua nas projeções financeiras para a entrada e saída de recursos.

Por exemplo, qual o potencial de vendas para os próximos períodos, e se há a necessidade de investir em determinado setor.

Quais as despesas esperadas e previstas, e, ainda, se o capital de giro é suficiente para manter as atividades com segurança financeira adequada.

Esse tipo de fluxo de caixa leva em conta o histórico da empresa, expectativas do mercado e outros custos que podem influenciar nos resultados.

É um dos fluxos mais utilizados e oferece uma gestão financeira mais completa.

Direto e indireto

O fluxo de caixa direto registra as entradas e saídas de recursos financeiros sem quaisquer descontos.

É este tipo de gestão que considera as operações cotidianas, como recebimentos de clientes, pagamento de fornecedores e tributos, por exemplo.

Sua principal vantagem é a disponibilidade diária, podendo ser atualizado periodicamente e fornecendo informações mais diretas sobre a movimentação do caixa.

Enquanto isso, o fluxo de caixa indireto não considera, especificamente, os lançamentos diretos de rendimentos, mas sim os lucros e prejuízos previstos.

Dessa forma, não depende do controle de caixa, mas utiliza outros documentos, como o Demonstrativo de Resultados do Exercício e outros balanços.

Para investimentos

Se todas as obrigações financeiras da empresa foram cumpridas e ela está em dia com suas obrigações, é possível realizar um fluxo de caixa específico para investimentos.

Essa categoria também trabalha com previsões, mas que visam o crescimento do negócio e qual o potencial de aplicações.

Por exemplo, a possibilidade de contratar novos funcionários, aumentar a produção ou expandir a empresa.

O fluxo de caixa para investimentos analisa as movimentações necessárias para gerar um saldo positivo que viabilize esses aproveitamentos.

Também é imprescindível que esse processo seja atualizado constantemente, para não deixar recursos parados.

Como montar um fluxo de caixa eficaz?

Depois de conhecer a importância do fluxo de caixa empresarial, é interessante saber como montar um processo eficaz para seu negócio.

Por isso, existem algumas recomendações a fim de evitar erros comuns e potencializar os resultados da sua gestão financeira.

Categorize as entradas e saídas

O fluxo de caixa é composto, principalmente, pelas entradas e saídas de recursos.

Para preencher corretamente os documentos que facilitam esse controle, você precisa categorizar corretamente quais as receitas e quais as despesas da empresa.

Por exemplo, entradas são as vendas de produtos, recebimentos de pagamentos, juros e dívidas ou pendências.

Enquanto isso, as saídas são pagamentos de fornecedores, colaboradores, compra de materiais e outros investimentos.

Organizar adequadamente cada atividade permite uma análise mais completa e segura das projeções da empresa, além de otimizar o controle.

Mantenha o fluxo de caixa atualizado

Ao identificar cada recebimento da empresa, é importante manter o fluxo de caixa sempre atualizado com essas movimentações.

Dessa forma, as previsões também se mantêm favoráveis, e a organização passa a contar com um bom panorama da sua situação financeira, geralmente em tempo real.

Automatize o processo

Atualmente, existem várias plataformas automatizadas que facilitam o controle do fluxo de caixa.

Além de facilitar a manipulação de informações, também diminui a taxa de erros e fornece uma série de análises detalhadas e práticas.

Softwares especializados possuem todos os tipos de planilhas e gerenciamento, que economiza tempo e recursos da empresa.

Por que devo monitorar o fluxo de caixa?

A administração de uma empresa demanda esforço e investimento em vários setores, especialmente no plano financeiro.

Sem um acompanhamento rigoroso, o crescimento do negócio fica comprometido, sem atingir seu potencial máximo.

Por outro lado, conhecer e aplicar o fluxo de caixa empresarial aumenta o controle das movimentações realizadas diariamente.

Com isso, se assegura a saúde financeira da empresa, proporciona a gestão de recursos, diminui gastos e projeta expectativas que ajudarão a orientar o empreendimento no futuro.

Já utilizou, ou utiliza o fluxo de caixa na sua empresa? Compartilhe sua experiência nos comentários!

Papo de Valor

Comente!

Clique para saber mais sobre a consultoria