Quanto custa abrir uma empresa?

Então você identificou um problema no mercado, pensou em uma solução e decidiu abrir uma empresa ou gosta muito de um assunto ou produto, e decidiu ter o seu próprio negócio para poder trabalhar com isso – afinal, nada melhor do que trabalhar com o que a gente gosta, né?

Como um próximo passo, pensou no nome, escolheu as cores, pesquisou o preço e até já imaginou quem vai comprar de você… mas na hora de colocar os números no papel, a insegurança chegou. Quanto será que é preciso para tirar a ideia do papel?

Se você se imaginou nesse ou tem sido o desafio da vez, vem cá que podemos te ajudar!

Nesse artigo você vai conseguir compreender melhor o que é preciso ter em mente para que possa começar o seu negócio e entender os custos que estão envolvidos nesse processo.

Antes de mais nada: o que você vai vender?

Considere as especificidades de cada negócio para entender o que será necessário para começar.

Por exemplo, se irá abrir uma empresa que venderá produtos, você precisa comprar um mix mínimo, com modelos e tamanhos (se for o caso) diferentes.

Agora, se a venda será de produtos que precisam de fabricação – como alimentos ou roupas – será preciso comprar uma quantidade mínima de insumos para isso.

E mesmo tendo clareza sobre o que irá vender, tem um outro ponto importante que é: do que você precisa para vender o que irá vender?

Equipamentos como: computador, impressora, forno, geladeira ou máquinas serão necessárias para o seu negócio? E as ferramentas de trabalho? Você já tem uma noção de quantidade de louças, talheres, expositores ou das ferramentas para realizar os atendimentos?

Pense e liste em uma folha tudo o que irá precisar para começar, e se for o caso, lembre-se de considerar aqui as embalagens dos seus produtos.

Você vai vender pela internet?

Se o objetivo é empreender de forma online, é preciso considerar a estrutura virtual para isso. Vender pelo Instagram, que tem essa opção e é sem custos, pode ser uma possibilidade dependendo do tipo do seu negócio.

Caso você decida ter um site com ecommerce, é necessário considerar o custo de criação e manutenção deles. E esse valor varia bastante de acordo com o profissional que contratar e o tamanho da ‘estrutura virtual’ que o seu negócio irá precisar.

O que nos leva para uma outra questão…

Você vai precisar de ajuda com a identidade visual dele?

Quando uma ideia de negócio surge, automaticamente criamos também a ‘carinha’ que desejamos que ele tenha. Porém, ao pensar no nome, no conceito e no posicionamento, as opções são várias e, por vezes, surge uma certa insegurança.

Se esse for o seu caso, considere o custo de um profissional para te ajudar com a identidade visual. Este também é um custo que depende do profissional contratado, do mercado em que você está e do nível de trabalho necessário.

Aqui, nas nossas consultorias, já acompanhamos negócios em que esse trabalho custou R$1.500 e em outros em que chegou a R$20mil. Ambos tiveram um resultado excelente, considerando a proporção do negócio e do trabalho desenvolvido.

Quais os custos para abrir o CNPJ da empresa? 

Decidido que essa empresa irá nascer, o caminho ideal é abrir um CNPJ, e os custos para isso vão depender da estrutura.

Se é um negócio que irá faturar, em média, até R$6.750,00 por mês, ele pode ser MEI (vale conferir se a atividade da empresa que quer abrir está inclusa nas atividades permitidas). Isso significa que você pagará um imposto mensal de até R$66,00, e não irá precisar de um contador contratado todos os meses.

Além disso, você poderá abrir o CNPJ sozinho, direto pelo Portal do Empreendedor, sem nenhum custo.

Ou seja, a opção de ser um microempreendedor é o caminho com menores custos envolvidos, mas a sua empresa precisa ter condições específicas para se enquadrar. E aqui no blog já temos alguns artigos com tudo o que um MEI precisa saber.

Mas se por algum motivo a sua empresa não se encaixar nesse cenário, então a história é bem diferente.

Você irá precisar contratar um contador para abrir o CNPJ. Alguns profissionais não cobram por esse trabalho, desde que você o contrate para manter a contabilidade mensal.

Outros cobram pelo serviço de abertura, e o valor irá depender da atividade econômica e do local da empresa – isso porque ela precisará ser cadastrada na Receita Federal, no Estado e na Prefeitura em que se localiza.

O Corpo de Bombeiros também precisará liberar a sua estrutura física, e dependendo da atividade, serão necessárias outras regularizações, como, junto à vigilância sanitária (isso pode acontecer também se você for MEI e tiver uma atividade fiscalizada por tais órgãos).

Nesse processo você irá precisar de certificados digitais e pagar diversas taxas referente a cadastros e liberações em cada órgão.

Como você viu, o valor depende das liberações necessárias, mas você pode considerar algo entre R$500,00 e R$1.800,00; como uma estimativa para os dois gastos (se você conseguir perguntar essa estimativa para o seu contador, melhor ainda!).

Por fim, a outra diferença que existe entre uma empresa que está no MEI e as demais está relacionada à forma como cada uma paga os impostos. Para quem não é MEI, os impostos acontecem sobre o faturamento, ou seja, sobre tudo o que você vender – é um custo variável, que cresce conforme passa a vender mais.

Não se esqueça do capital de giro!

Olha só, é esperado que nos primeiros meses o seu negócio ainda gaste mais do que recebe. Isso porque se trata de uma empresa nova, os possíveis clientes ainda não a conhecem, e você está aprendendo sobre o mercado e sobre ter um negócio. E aqui vai um lembrete: por favor, não seja otimista de mais em relação a isso!

Ao abrir uma empresa você precisa estar preparado para apoiá-la financeiramente nestes primeiros meses. Esse descompasso entre o que entra no caixa do negócio e o que sai será absorvido pelo que chamamos de capital de giro.

Não subestime a necessidade desse valor em caixa. A falta dele é um dos principais causadores de problemas financeiros em empresas recém-abertas.

Tudo depende do tamanho!

Deu para perceber que é possível abrir uma empresa gastando menos ou investindo bem mais. O que vai influenciar nessa conta é o tamanho da empresa, como você projeta esse início e o quanto pode e precisa investir.

Há quem prefira começar com uma estrutura mais enxuta e ir crescendo aos poucos. Há quem prefira já começar com o pé na porta tudo!

Precisa de ajuda para começar?

Iniciar um negócio é extremamente desafiador. São muitos detalhes e riscos envolvidos que precisam ser dimensionados e considerados para que ele seja viável financeiramente.

Por aqui, já acompanhamos vários negócios que, caso tivessem procurado ajuda no início, teriam poupado muitos problemas, prejuízos e dores de cabeça.

Se você sente que precisa de apoio no início do seu negócio, e de segurança para tomar as decisões necessárias, me chama aqui, vamos conversar! É sempre uma alegria acompanhar o nascimento do seu negócio junto com você.

Larissa Brito

Planejadora Financeira na Papo de Valor, sou apaixonada por gestão financeira e acredito que isso fala mais de pessoas do que de números. Com foco em autônomos e empresas, sonho com que cada negócio leve o seu máximo potencial para o mundo, trazendo retorno financeiro, é claro!

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.