O que fazer para não entrar no vermelho

Nós estamos o tempo todo expostos a propagandas, aplicativos e todo o nosso contexto favorece que a gente consuma sem desenvolver tanta reflexão sobre o assunto. Aplicativos de comida, viagens, compras de natal (ou na promoção, ou de dia das crianças, ou de Black Friday, etc), o que não falta são coisas que gostaríamos de ter ou de poder fazer, mas que esbarram em cheio na questão financeira.

E normalmente quando nos deparamos com essas situações temos excelentes narrativas para justificar a compra naquele momento. E isso não se dá por acaso. Todos sentimos uma gratificação muito grande ao consumir, o que em boa parte se justifica pelo viés do presente (essa nossa tendência de sempre preferir a satisfação do agora). Mas em muitos casos a sensação que vem depois é de puro arrependimento.

E como evitar?

A minha sugestão é que você busque refletir, com antecedência, sobre como você quer utilizar o seu dinheiro. É buscar tomar as decisões sem ter que simultaneamente encarar aquela placa de “essa é a sua última chance” que mexe tanto com a gente (alô, gatilho de escassez!).

E é aí que entra a história do planejamento.

Mas como fazer um planejamento?

Um bom planejamento não precisa ser feito em planilhas ou aplicativos, e nem deveria ser complicado. Ele precisa ser realista, adaptado a sua realidade e fácil de acompanhar.

Para começar o seu, busque ter clareza de qual é a sua realidade financeira hoje. Quanto você tem? Quanto você ganha todo mês? Quanto você gasta todo mês? Encarar os números atuais, colocá-los no papel, buscar visualizá-los de maneira objetiva reduz o risco de sermos otimistas em excesso, o que normalmente é um perigo. Inclusive, já falei um pouco mais sobre este assunto neste texto aqui.

Tendo essas informações em mãos, reflita sobre onde você gostaria de chegar. E perceba que aqui não tem resposta certa – e é por isso que planejamento financeiro é algo tão único e pessoal. Desejos como: quitar as dívidas, comprar um imóvel, montar uma reserva financeira, pensar na aposentadoria, empreender. Cada pessoa tem seus próprios sonhos e é importante que se reflita sobre quais são os seus antes de dar grandes passos.

E se parecer muito difícil?

Comece olhando para espaços de tempos menores, e com pequenas metas. Busque pensar no que você quer atingir no mês que vem, por exemplo, a partir daí elabore um plano para alcançar o seu objetivo e o acompanhe bem de perto para perceber se o que acontece no seu dia a dia está parecido com aquilo que você imaginou que aconteceria.

E se estiver muito diferente, faça os devidos ajustes.

Lembre-se sempre: um bom planejamento que só funciona no papel ou na planilha não é um bom planejamento.

E como isso vai te ajudar a não entrar no vermelho?

Tendo a clareza do que precisa ser feito para atingir os objetivos que nos são prioridades temos uma tendência um tanto maior de conseguir gastar menos de maneira impulsiva com aquelas coisas que nos são menos importantes.

Outras ferramentas que são complementares ao planejamento financeiro pessoal são listas de compras (daquelas para a gente sempre se lembrar qual é o próximo item que queremos comprar) e limites definidos de gastos. Inclusive, a Keylla falou de maneira mais aprofundada sobre este assunto neste texto aqui.

E por último…

É extremamente importante lembrar que não existem saídas milagrosas, dinheiro fácil, investimentos que dão muito dinheiro sem correr grandes riscos, nada disso.

Melhorar a realidade financeira envolve algum esforço e na grande maioria dos casos, tempo.

É provavelmente nas pequenas coisas que conquistamos grandes transformações. Encarar os números, rabiscar os projetos no papel, fazer as contas usando a calculadora do celular e trocar ideia sobre este assunto em um espaço de confiança. Tudo isso te deixa muito mais próximo da sua realidade financeira, que por sua vez te coloca no papel de protagonista desta história.

Aqui na Papo de Valor a gente busca te ajudar neste processo. Seja através da Consultoria Financeira Pessoal ou através dos cursos da nossa Escola de Finanças Pessoais, estamos aqui para te auxiliar na conquista desta autonomia.

Lorena Pires

Consultora Financeira Pessoal da Papo de Valor. Acredita que por mais “exata” que seja a matemática, nem tudo são números. Atuar ajudando pessoas a se organizar financeiramente – e consequentemente colaborar para que tenham uma vida mais livre – é seu principal propósito.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.