Papo de Valor

Tudo que você precisa saber sobre o PIX

O PIX é um novo método de pagamento que chega ao mercado financeiro brasileiro em novembro e promete modificar a maneira como lidamos com o dinheiro de maneira digital.

Ele tem o objetivo de simplificar a transação de pagamentos entre contas, fazer transferências em até dez segundos, independentemente do horário ou dia da semana.

A proposta do PIX, inclusive, é a de desburocratizar os serviços financeiros atuais e se tornar uma nova alternativa para substituir os já conhecidos DOC’s e TED’s disponibilizados pelas principais empresas bancárias e fintechs.

Agora, se você nunca ouviu falar sobre o PIX e deseja entender melhor sobre o assunto, a Papo de Valor preparou este conteúdo, justamente para te ajudar neste processo.

O que é o PIX?

O PIX é um sistema brasileiro de pagamentos e transferências monetárias instantâneas, que será lançado em novembro de 2020 pelo Banco Central.

Como falamos anteriormente, o objetivo é o de promover maior facilidade e comodidade durante as transações financeiras, acompanhando tendências do mercado financeiro em diferentes partes do mundo. 

Apesar de ter semelhanças com outros sistemas digitais e aplicativos de operações monetárias do mercado, o PIX pode modificar toda a estrutura de funcionamento do mercado financeiro no Brasil.

Quais as principais vantagens do PIX?

Inicialmente, o PIX foi planejado para ser um sistema que funciona vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana.

Essa é uma das suas principais vantagens, especialmente para operações que precisam de uma rede bancária em horário de funcionamento para serem feitas.

Além disso, as ordens de pagamento, disponibilidade de saldo e recebimentos poderão ser acompanhados, em tempo real, pelo usuário.

Na prática, o PIX irá operar como um TED. Entretanto, que estará disponível a qualquer hora, em qualquer lugar, e com saldo descontado na hora.

Outro fator relevante que faz com que esse novo lançamento do Banco Central seja visto como um diferencial, é a velocidade das transações. De acordo com as notícias divulgadas pelos órgãos competentes, essa transferência de valores poderá ser feita em até dez segundos.

Para quem tem dificuldade de encontrar um caixa eletrônico com facilidade, o PIX também servirá como um auxílio nesta questão, já que contará com diferentes empresas varejistas do mercado para que o consumidor consiga fazer o saque do valor monetário de maneira simples e descomplicada.

O que vou poder fazer com o PIX?

Basicamente, será possível utilizar o PIX para realizar qualquer tipo de transação financeira, como:

  • Pagamentos;
  • Recebimentos;
  • Transferências;
  • Conferência do saldo;
  • Acompanhamento de operações;
  • Cobranças;
  • Transações entre conta/conta, conta/empresa e empresa/empresa;

O PIX cobrará taxas de utilização?

Roberto Campos Neto, diretor do Banco Central, afirmou que as transações virtuais feitas por pessoas físicas serão totalmente gratuitas.

No entanto, as instituições bancárias terão liberdade de cobrar taxas sobre pagamentos instantâneos e saques. Desta maneira, também será possível estabelecer os valores das operações para empresas.

As informações até o momento é a de que as transações serão mais acessíveis que os valores cobrados pelos DOC’s e TED’s.

Mesmo assim, o diretor do BC confirmou que poderão interferir caso o valor refletido ao cliente seja muito abusivo.

Como o PIX vai funcionar nas empresas?

Todas as vantagens do PIX poderão ser utilizadas por pessoas físicas e também pessoas jurídicas.

Dessa forma, se você possui uma empresa, ou atua com um CNPJ, poderá realizar operações através desse sistema.

Todas as transações básicas, como envio de dinheiro e pagamentos, poderão ser feitas entre pessoas e empresas, estabelecimentos físicos ou virtuais, a partir de qualquer valor, sem limite mínimo.

Essa facilidade é muito bem-vinda no caso de lojistas e comerciantes, que terão a possibilidade de disponibilizar métodos de pagamento mais rápidos e modernos para seus clientes.

Será o fim do dinheiro?

Essa pode ser a preocupação de muitas pessoas, mas o PIX não planeja por fim nas operações com dinheiro em espécie.

De fato, o Banco Central espera que o sistema PIX torne as transações digitais tão fáceis quanto lidar com o dinheiro físico.

O que se planeja é colocar modalidades tradicionais, como DOC’s e TED’s, em desuso até meados de 2026.

O que esperar do PIX?

As expectativas quanto ao PIX são altas. Esse é um sistema único, desenvolvido no Brasil, que buscará facilitar a forma como vemos e realizamos as operações monetárias virtuais.

Velocidade e disponibilidade são dois dos conceitos que descrevem nosso cotidiano atualmente, e também definem o sistema PIX.

O Banco Central, seu desenvolvedor, espera, principalmente, segurança, conveniência e multiplicidade de uso. O PIX deve se tornar o futuro das transações financeiras e modificar toda a estrutura monetária do país.

A partir de seu lançamento oficial, em novembro de 2020, as previsões são de que o PIX se torne a principal forma de pagamento até 2026, deixando modalidades antigas em segundo plano.

Logo, podemos esperar um novo conceito de pagamentos instantâneos ganhando espaço no dia a dia de pessoas, empresas e negócios.

E você? O que espera sobre o PIX? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários abaixo.

Papo de Valor

Comente!

Clique para saber mais sobre a consultoria