Papo de Valor

5 itens para considerar antes de sair da casa dos pais

Muitos clientes têm abordado durante as consultorias o desejo de sair da casa dos pais e isso sempre vem com um questionamento de como planejar para que isso aconteça.

Pensando nisso, resolvi contar um pouco pra vocês de como foi a minha experiência e o que levei em consideração para tomar essa decisão.

Contando brevemente sobre: em janeiro desse ano decidi que estava na hora de dar esse passo na minha vida e então sair da casa dos meus pais! Apesar de ser super organizada financeiramente, sabia que muita coisa precisaria mudar nas minhas prioridades e foi isso que comecei a fazer desde quando a decisão foi tomada. Sairia totalmente da minha zona de conforto, afinal eu não pagava nada das despesas de casa, como supermercado, água, energia etc. e agora assumiria todas elas dentro do meu orçamento.

Entre contar pra minha família, alugar o apartamento e me mudar, foram exatos 30 dias. E no dia 21 de fevereiro eu fiz a minha mudança para o apartamento mobiliado que eu havia escolhido.

Ter a reserva financeira

Eu sei que é clichê falar que esse é o primeiro passo para esse momento de transição, mas a verdade é que ela vai te trazer tranquilidade/segurança caso algo saia dos eixos. Então, se você quer sair de casa, esse precisa ser o seu primeiro passo, acumular de 6 a 12 meses dos seus gastos mensais.

E eu tive a experiência de viver na prática o quanto ela foi EXTREMAMENTE importante, principalmente porque se repararem que com menos de um mês que eu havia mudado, ou seja, ainda estava no período de adaptação, o coronavírus chegou para deixar as coisas mais leves e tranquilas (leia-se com ironia, haha). A sanidade mental ficou um pouco abalada, mas ter a reserva me ajudou a não ficar ansiosa se eu teria dinheiro ou não para cumprir com os compromissos que eu havia feito.

Outro ponto que vale ressaltar aqui é que como eu já tinha a minha reserva financeira, foi isso que me possibilitou tomar a decisão de uma forma tão rápida.

Definir meta para as despesas mensais

Essa etapa de previsão das despesas mensais, eu já havia feito previamente, com um valor estimado, para verificar se minha a minha reserva financeira estava adequada a minha nova realidade.

Agora, eu precisava começar a definir metas para as despesas fixas que de fato eu passaria a ter, como água, energia, gás, internet, supermercado e o principal definir a minha capacidade de pagamento com o aluguel e condomínio.

Neste momento, foi onde eu decidi os gastos que seriam cortados do meu planejamento para assim priorizar o que de fato era mais importante pra mim.

Sugestão: aqui vale uma pesquisa com amigos e familiares para você conseguir conhecer mais sobre os valores médios de cada despesas. Essa etapa me ajudou muuuito, afinal eu não tinha noção nenhuma de quanto custava morar sozinha e todos os gastos envolvidos.

Definir a nova localização

Após encarar quais eram as despesas que eu passaria a ter, chegou o momento de definir onde eu gostaria de morar e voltar a fazer contas. Mudar para perto do escritório e economizar com combustível no trajeto para o trabalho, mudar para perto dos meus pais e seguir tendo um gasto maior com transporte ou ainda mudar para algum lugar que fosse no meio do caminho desses dois pontos que eu frequentaria mais.

Aqui não tem uma resposta certa, e vale a pena fazer todas as contas para facilitar os pros e contras.

No meu caso, eu foquei em duas opções:

1ª Morar perto dos meus pais: Aluguel + condomínio = R$1.300,0 + combustível R$200,0 = R$1.500,0

2ª Morar perto do escritório: Aluguel + condomínio = R$1.650,0 + combustível R$80,0 = R$1.730,0

Financeiramente havia uma diferença até considerável, mas pela qualidade de vida EU decidi mudar para perto do escritório. Esse valor cabia no fluxo mensal, caso eu deixasse outros projetos de lado e buscasse reduzir um pouco os meus gastos do mês. E foi o que eu fiz.

Outro ponto que contribuiu pra minha decisão de mudar pra perto do escritório foi a possibilidade de vender meu carro, já que o deslocamento que eu faria mais vezes por semana, poderia ser feito a pé.

Criar reserva para comprar móveis e utensílios para casa

Assim como eu comentei lá em cima, o apartamento que eu aluguei já estava todo mobiliado e por isso não precisei comprar geladeira, fogão, sofá (itens mais caros de uma casa) e isso contribuiu muito para que a minha mudança acontecesse de forma mais rápida. O que eu precisava comprar mesmo eram os utensílios para casa como pratos, copos, talheres, panelas etc.

Para isso eu tinha duas opções: mexer na minha reserva financeira ou ir comprando o necessário que caberia dentro do meu fluxo mês a mês e foi isso que eu fiz. Defini o que de fato era muito importante para comprar, ganhei algumas coisas da minha mãe e da minha avó e até hoje tenho uma lista das coisas que ainda faltam.

O valor dessa reserva vai variar conforme suas necessidades e como você quer montar o seu novo espaço. Então se você decidir que quer alugar um apartamento e mobiliar e decorar ele do zero, faça o levantamento e orçamentos para assim traçar um plano de ação e juntar esse valor.

Encarar a sua realidade

Mesmo sendo realista e super pé no chão, por diversos momentos eu me peguei olhando aluguéis que não cabiam no meu orçamento e fazendo projeções que não era reais a minha situação. Isso faz parte! As emoções acabam tomando contas as vezes.

E exatamente por isso fazer e refazer as contas nos cenários possíveis foi tão importante, afinal os números não mentem né?! E essa atitude sempre me trazia para o racional novamente, ao invés de deixar a emoção de estar realizando um sonho acabar tomando conta e me levando pra o caminho do otimismo e de possível bagunça no futuro.

Começar essa nova fase com despesas desproporcionais à sua realidade pode acabar prejudicando a sua vida financeira e colocar a realização desse sonho em jogo, então vale acender uma luzinha para fazer isso de forma totalmente consciente.

Aos que leram até aqui, obrigada! Esse texto foi diferente de todos que já escrevi e meu objetivo foi compartilhar sobre essa etapa super importante da minha vida, e assim inspirar você, que também quer dar esse passo. Então se quiser me perguntar algo, é só escrever nos comentários, vai ser ótimo fazer essa troca com você!

E se você precisar de auxílio para montar um plano financeiro, e viabilizar esse seu projeto, me chama por aqui, que nós podemos te ajudar a desenvolver essa estrutura clara e personalizada.

Lueny Santos

Formada em engenharia civil, adorava os desafios diários da profissão mas não conseguia me sentir realizada. Sempre fui movida por ajudar as pessoas. A consultoria financeira me proporcionou unir a paixão por números e finanças com a missão de impactar vidas. Hoje cada cliente é um novo desafio e a vida mais feliz!

2 comentários

  • Confesso que a conta que está mais dificil fazer aqui é:
    Até quanto a mais vale pagar no aluguel de um apto que tem alguma estrutura. Armários e as vezes até fogão/pagar mais barato em um apto vazio.

    • Oi Bruna! Bem importante fazer essa análise. Cada cidade, cada bairro e cada imóvel vai ter uma relação diferente. Às vezes a diferença paga a mais para um apto com móveis poderia comprar esses mesmos móveis com poucos meses.

Clique para saber mais sobre a consultoria