Papo de Valor

Nubank vale a pena? Saiba tudo sobre o cartão roxinho

Muita gente me pergunta sobre os bancos digitais e as fintechs: se são seguros, como usar e por aí vai. Por isso, neste post resolvi explicar um pouquinho sobre – até então – o favorito dos brasileiros: o NuBank.

No ano de 2019 o NuBank foi eleito com como o melhor banco brasileiro segundo pesquisa realizada pela Forbes, e também foi eleito como a empresa mais inovadora do Brasil, segundo pesquisa realizada pela revista Fast Company.

E essas são só as premiações mais recentes. Desde a sua criação, em 2013 – sim, o roxinho só tem 6 anos -, o NuBank tem crescido e se destacado notoriamente.

Mas então, o NuBank é seguro?

O NuBank é uma fintech, ou seja, uma startup que atua com o objetivo de inovar e otimizar o sistema de serviço financeiro. Atualmente o Banco Central do Brasil (órgão que o regula e fiscaliza) classifica o NuBank como uma Instituição de Pagamento (IP).

Por ser uma Instituição de Pagamento o dinheiro que fica ali na conta do usuário não é coberto pelo FGC. Porém, por regras do Banco Central, se tratando de uma IP, todo o dinheiro dos clientes deve ser investido único e exclusivamente em títulos públicos federais e fica separado do dinheiro da IP em si. Isso significa que o dinheiro dos clientes não pode ser utilizado para realizar empréstimos e não compõe o ativo da instituição de pagamento para efeito de falência ou liquidação judicial ou extrajudicial.

Mas o NuBank é uma empresa que está em constante evolução e a última novidade por ali é possibilidade deixar o dinheiro da NuConta em um RDB (e não em títulos públicos federais). Este RDB (Recibo de Depósito Bancário) é um investimento de renda fixa pós-fixado que rende 100% do CDI e tem liquidez diária, da mesma maneira que na conta de pagamentos tradicional do NuBank.

E qual é a diferença?

Na conta de pagamento tradicional não há garantia do FGC, o dinheiro do cliente fica separado do patrimônio da fintech e é necessariamente investido em Títulos Públicos Federais.

Já quando se opta pelo RDB existe a garantia do FGC para até 250 mil reais, o dinheiro do cliente fica misturado ao patrimônio da Fintech e pode ser utilizado para outras finalidades, como por exemplo, para conceder empréstimos para terceiros.

Como funciona o cartão de crédito do NuBank?

O cartão de crédito NuBank é para pessoas que tenham no mínimo 18 anos, que são residentes do Brasil e que tenham um smartphone compatível com o aplicativo. Toda pessoa que solicitar um cartão NuBank passa por uma análise de cadastro e de crédito (e se por acaso for reprovada, pode voltar a solicitar o cartão depois de seis meses). E detalhe: Não é preciso ter a NuConta para ter o NuBank (e vice-versa): eles são produtos diferentes, mas geridos pelo mesmo app.

O NuBank oferece um cartão de crédito sem anuidade de bandeira Mastercard através do qual é possível fazer compras nacionais e internacionais, sem nenhuma grande diferença em relação aos outros cartões de crédito que você provavelmente já conhece. Um detalhe bacana é que no NuBank é possível antecipar o pagamento de parcelas futuras do cartão de crédito, e assim é concedido desconto para o cliente (este desconto não tem valor fixo).

Já no que se refere aos limites disponibilizados, na maioria das vezes este é bastante baixo no momento de abertura de conta. Porém, existem algumas maneiras de aumenta-lo: concentrar compras no NuBank, pagar a fatura antes do vencimento, antecipar parcelas de compras e explorar bem o limite atual.

Mas aqui, como consultora financeira, sou obrigada a lembrá-los do perigo de um limite de cartão de crédito alto demais. Seria bastante imprudente ter um limite de cartão superior ao que que você se planeja para gastar mensalmente. E nesse sentido o NuBank tem um diferencial bastante interessante: no app é possível alterar o limite arrastando o marcador para o limite desejado, reduzindo para um valor que não seja “perigoso” sem ajuda de um gerente e sem atravessar burocracias.

Outro ponto interessante do NuBank é que o valor das parcelas futuras de cartão de crédito fica detalhado e claro para o cliente o tempo todo. O que eu quero dizer com isso? Caso o cliente faça uma compra e parcele em duas ou mais vezes, esta compra já estará lançada nas parcelas futuras do cartão de crédito, sem precisar esperar o “mesversário” da compra para identifica-la no extrato.

Por fim, recentemente o design do cartão foi alterado para deixar todos os dados do cartão no verso do mesmo, que é uma medida de segurança para dificultar a exposição de informações do cartão na hora que o cliente for utilizá-lo.

E à título de esclarecimento: o NuBank lucra dinheiro de duas formas:

– a cada vez que o cliente realiza uma compra, um percentual deste valor é direcionado para o NuBank;

– quando o cliente parcela o pagamento da fatura de cartão de crédito, juros são cobrados sobre o valor financiado.

E a NuConta?

Para abrir uma NuConta basta preencher o formulário no site do NuBank com nome, e-mail e CPF. Depois de alguns dias a conta será aberta. Para a NuConta não existe nenhum tipo de análise de crédito, afinal ela é apenas de uma conta de pagamentos.

A NuConta, assim como o cartão de crédito NuBank, não cobra nenhuma tarifa. Como dito no começo do texto, o dinheiro que fica na NuConta fica automaticamente rendendo à 100%CDI e tem liquidez diária – independentemente da modalidade de conta escolhida pelo cliente. Isso significa que o dinheiro está sempre disponível para compras, pagamentos e saque, mesmo que esteja investido e rendendo.

E, a título de comparação, a poupança atualmente rende aproximadamente 70% do CDI. Levando isso em consideração, é evidente que o dinheiro da NuConta tem uma rentabilidade maior que a da poupança, tá bem?

Por esta característica da NuConta, muitas pessoas acabam escolhendo este lugar para guardar a sua Reserva Financeira. Existem pontos positivos e pontos negativos de deixar o dinheiro das emergências aí, e isso fica muito bem explicado no curso sobre Reserva Financeira oferecido pela Papo de Valor. Clique aqui para conhecer os tópicos abordados no curso.

Como depositar dinheiro na NuConta?

Não existe agência, né? Então como será que faz? Bom, existem quatro maneiras:

(1) TED: igual acontece nos outros bancos, você tem um número de agência e conta, basta identifica-los e informar para a pessoa que vai te transferir o dinheiro;

(2) Boleto: essa é a alternativa mais barata, afinal ninguém paga taxas por pagar boleto, certo? E é supersimples. Você emite um boleto através do aplicativo e o mesmo pode ser enviado para o seu e-mail ou você simplesmente copia o código de barras a ser utilizado para pagamento. Com o boleto em mãos (ou código de barras copiado) basta pagá-lo através de uma conta de qualquer banco ou através de lotéricas. Nesta modalidade é importante lembrar que o prazo para o dinheiro cair na conta do cliente é de até 3 dias úteis.

(3) Cobrar: através desta opção você consegue enviar uma cobrança para um amigo que também tenha NuConta. Basta colocar o valor a ser transferido para você e enviar a cobrança por alguma das opções de compartilhamento disponíveis no app.

(4) Portabilidade de salário: para os clientes que tem conta-salário é possível solicitar a portabilidade do salário para a NuConta. Desta maneira a conta-salário continua existindo, mas o valor depositado pelo empregador é automaticamente redirecionado para a NuConta, assim que acontece o pagamento.

Agora que já entendemos como colocar dinheiro na NuConta, vamos ao próximo passo:

Como tirar o dinheiro da NuConta?

(1) TED: através da NuConta é possível fazer transferências para qualquer banco sem que sejam cobradas taxas por isso. Ou seja, se o cliente for transferir dinheiro para um amigo ou para uma conta sua de outro banco, independentemente do banco de destino, o cliente NuBank não paga nada. Vale lembrar que, assim como para outros bancos, transações entre bancos diferentes só acontecem no horário comercial, ou seja, de segunda à sexta das 6:30h às 16:59h, exceto feriados. Porém é possível agendar estas transferências fora do horário comercial.

(2) Pagamentos: outra alternativa é o pagamento de boletos como contas de água, luz, etc. diretamente pelo aplicativo. O app conta com um leitor de código de barras que pode ser utilizado através da câmera do celular, ou então basta digitar o número do código do boleto a ser pago.

(3)  Débito: ao longo do ano de 2019 está sendo liberado aos poucos a função débito nos cartões dos clientes, e a regra é a mesma que de qualquer outro cartão de débito, ou seja, realiza-se a compra e o dinheiro é debitado da conta no momento da compra.

(4) Saque: os saques podem ser realizados em caixa eletrônico da rede Banco24Horas ou da rede Saque e Pague, mas neste caso existe cobrança de R$6,50 a cada vez que o serviço é utilizado! Portanto, atenção!

Nubank Rewards – Vale a pena o programa de pontos?

O Rewards funciona assim: a cada R$1 gasto no cartão de crédito, o cliente que aderir ao programa recebe um ponto. Os pontos acumulados nunca expiram, e podem ser usados para apagar gastos da fatura. Normalmente, a cada 100 pontos acumulados se apaga 1 real de compras realizadas no cartão (digo normalmente porque existem algumas situações promocionais, mas via de regra a conta é essa).

Mas e aí, compensa?

DEPENDE!

Atualmente o programa de milhagens do NuBank custa R$19 por mês ou 190 reais ao ano (que seria o equivalente a R$15,83 por mês). Levando as informações acima em consideração, só compensa aderir ao programa caso o cliente gaste mais de 1583 reais por mês no cartão e faça a adesão através do plano anual; e para aqueles que pagam o plano mensalmente o mínimo a ser gasto no cartão para compensar a adesão ao programa é de 1900 reais.

Via de regra, a pessoa que paga o plano mensal e tem uma fatura de 1900 reais no mês sai no “zero a zero” com a adesão do programa.

Mas venho aqui chamar a atenção para um detalhe muitíssimo importante! Quando aderimos a programas de milhagens é possível que o nosso cérebro entenda os gastos extras como uma oportunidade de ganhar pontos e isso, meus amigos, É UM PERIGO! A gente pode acabar “entendendo” que deveria comprar mais pra fazer “valer a pena”. Portanto, muitíssimo cuidado quando for aderir a qualquer programa de milhagens, afinal o barato pode acabar saindo muito caro.

Bom, espero que o texto tenha trazido esclarecimentos sobre o “roxinho”. E caso queiram compartilhar experiências ou trazer dúvidas, é só deixar nos comentários aqui embaixo.

Lorena Pires

Consultora Financeira Pessoal da Papo de Valor. Acredita que por mais “exata” que seja a matemática, nem tudo são números. Atuar ajudando pessoas a se organizar financeiramente – e consequentemente colaborar para que tenham uma vida mais livre – é seu principal propósito.

7 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clique para saber mais sobre a consultoria